Header Ads

Eita! Preta Gil se posiciona na campanha "EleNão" e manda indireta para Anitta

"Não preciso ser desafiada para falar o que é o óbvio"


Quatro dias após ser desafiada publicamente por Anitta a se posicionar politicamente contra o candidato à presidência, Jair Bolsonaro, Preta Gil se manifestou nesta quinta-feira (27) e alfinetou sua desafiante e fez críticas a quem cobra posicionamentos. Na postagem, a filha de Gilberto Gil postou um texto onde deixa sua opinião e um vídeo com recortes de Jair falando sobre a cantora.


Ela inicia a legenda já deixando claro que não precisa ser desafiada para falar o que é óbvio, e declara sim apoio à hashtag, porém, acrescentando que já é contra o candidato há mais de sete anos. O motivo disso estava explícito no vídeo em que postou, onde aparece Bolsonaro respondendo uma pergunta da cantora e outras situações na qual ele também fala a respeito da mesma em entrevistas. 

Ela dispara: “Não tem como eu apoiar um candidato que fez agressões gratuitas, calúnias e difamações a mim, a minha família e a tantos outros”. Preta ainda desabafa que já sentiu na pele os ataques tanto de Jair quanto dos seus eleitores, e não se intimidou, seguiu sendo quem é, lutando por seus ideais, segundo ela, sem agredir ninguém. 

A cantora ainda faz uma crítica à cobrança de posicionamento das famosas, e afirma que não se sente no direito de desafiar ninguém, pois, cada um se posiciona a favor ou contra por livre e espontânea vontade, o que muitos internautas consideraram uma alfinetada em Anitta, que havia feito o desafio ao “#EleNão”. Além dela, foram desafiadas também as cantoras Claudia Leitte e Ivete Sangalo.  




Não preciso ser desafiada para falar o que já é óbvio, público e notório há sete anos, parece até que se esqueceram desses vídeos, pode até ter edição, mas a intenção de me agredir não teve. Não tem como eu apoiar um candidato que fez agressões gratuitas, calúnias e difamações a mim, a minha família e a tantos outros. Eu já senti na pele a fúria do mesmo e de seus eleitores, e não me intimidei, nem entrei no jogo da violência, segui sendo quem eu sou, lutando pelos meus ideais com amor e respeito e defendendo o que considero certo sem precisar ofender ninguém. Não me sinto no direito de desafiar ninguém a declarar repúdio ou apoio a ninguém, cada pessoa se posiciona ou não, por livre e espontânea vontade e deve ser respeitada. #souelenãohá7anos e sei que está difícil, que estamos cansados, mas não podemos deixar o ódio dominar nossas vidas. Vote em quem quiser, mas não agrida ninguém, não ameace as pessoas, isso não está certo. Sigo aqui na paz lutando por mim e por todos e todas que são diariamente atacados por discursos e atitudes racistas, homofóbicas e machistas!!! PS: vocês que me cobraram posicionamento esses dias, que me xingaram e que me ameaçaram... vocês não me conhecem, já meus fãs conhecem meu caráter e minha índole, eles não me cobram e não me julgam, eles me apoiam!!! #meuambienteélindo
Uma publicação compartilhada por Preta Gil 🎤 (@pretagil) em

A cantora deixou também uma mensagem aconselhando a todos que não deviam deixar o ódio dominar suas vidas e que continua lutando junto com todas as pessoas que são atacadas diariamente por discursos e atitudes racistas, homofóbicas e machistas.

Foto: Instagram
Após seu posicionamento, a postagem recebeu muitos comentários criticando sua postura, e também afirmando que o vídeo em que Bolsonaro responde a pergunta feita por ela “E se seu filho se apaixonasse por uma mulher negra, o que você faria?”, era falso e estava editado, levantando também que houve até processo ganho, por conta da edição da sua resposta. Entretanto, a cantora rebateu diversos comentários, afirmando que não houve processo ganho e que o vídeo não estava editado, além de rir e responder em um dos comentários: “Só tem doido e cego por aqui”.


Foto: Instagram